Strippers do tempo das ombreiras

18 06 2008

Os anos 80 foram uma década injusta. Sim, injusta. Nas roupas, nos penteados, nas ombreiras, no descobrimento dos efeitos especiais em videoclipes e até nas festinhas revival que encheram o saco até pouco tempo atrás.

Aparentemente, os anos 80 não foram tempos bons para os strippers também. Os rapazes tinham sérios problemas em administrar suas profissões com a sua verdadeira paixão: rebolar de sunguinha para uma platéia sedenta por músculos e outras coisinhas também. É o caso do nosso amigo Brian, o tenista. Imagine o quanto deve ser difícil chegar do treino suado e ter que correr para um palco. Mas perceba o quanto Brian se empenha, repare no físico!

Brian tem um amigo que compartilha da mesma agenda turbulenta que ele. Além de stripper, Mike divide seu tempo em salvar vidas. Não é fácil ser um super-herói de dia e rebolar a bunda à noite, não é mesmo Mike? Mesmo assim, a performance é de arrasar. Confira você mesmo o desempenho desses dois ícones do stripping dos anos 80.

PS1: Pra assistir, você precisa estar logado na sua conta do YouTube.

PS2: Pedro Duarte, você acertou o quiz do Lemon Juice e até agora não retornou nosso e-mail para receber seu maravilhoso kit caipirinha. Manda um sinal de fumaça!

Por Yasmin Medeiros

Anúncios




Como ser um ebony descolado

9 06 2008

A moda, como você sabe, é cíclica. O que era fashion, descolado, uhuuu! no passado vez por outra volta à tona. É só olhar as calças skinny, óculos da tia-avó, riponga pride e muitos outros revivals.

Você que quer estar sempre in, precisa estar atento a esse vai e vem da moda. Para facilitar seu trabalho, descolei uma seqüência de penteados que logo vão voltar a ser fashion. Além de pagar de antenado, você tem tudo para arrasar na balada e se dar bem com a mulherada. Staying alive!

Por Helio Marques





Trasheira em 12 polegadas

6 06 2008

Sempre fui fã de capas de álbuns. Quando criança, eu passava horas admirando a coleção de discos dos meus pais, olhando cada detalhe da capa, do encarte, da diagramação. Já era um pouco do meu lado publicitário surgindo desde aquela época. Tinha alguns preferidos, como a Arca de Noé, de Vinícius de Moraes. O disco é de 1980 e já era – algo tão falado hoje em dia – colaborativo. A pessoa podia recortar as figuras que vinham encartadas e colar do jeito que quisesse na capa, fazendo um álbum personalizado

Hoje, um pouco dessa paixão veio à tona quando eu descobri o site LP Cover Lover. Lá, eles mantém um grande arquivo de capas de discos antigos, separados por categorias. Dá pra encontrar muito coisa boa e, principalmente, muita coisa trash também. Dá uma olhada lá e mata um pouco a saudade de um tempo que não volta mais.

Clique para ver a iamgem original (por sua conta e risco)

Clique para ver a imagem original (por sua conta e risco)

Por Helio Marques